portalpatos
publicidade
21/11/2017

Policiais Civis fazem protesto e ameaçam cruzar os braços

A agente de investigação e diretora financeira da ASPOL, Eveline Pontes, explica que maior parte da corporação não seria contemplada com a aprovação da lei

Policiais civis protestaram nesta terça-feira (21) contra a proposta de Lei 1.664/2017, que trata das vagas para promoção da categoria, plantões extraordinários e acumulações. O protesto começou na Praça João Pessoa e depois seguiu para a Assembleia Legislativa, onde o projeto seria apreciado.

De acordo com a Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba (ASPOL), a proposta de lei contemplaria delegados, mas deixaria de fora as demais classes. Se aprovada, a entidade pode convocar paralisação de 24 horas.

A agente de investigação e diretora financeira da ASPOL, Eveline Pontes, explica que maior parte da corporação não seria contemplada com a aprovação da lei. “Reivindicamos porque mais de 87% da Polícia Civil não seria contemplada. A lei veio do executivo e versa sobre promoções funcionais e acumulações para delegados, deixando as demais classes de fora”.

De acordo com a ASPOL, o documento colocado ontem em votação foi construído por delegados e beneficiaria apenas a sua categoria. Se aprovado, pretende alterar a Lei 8.672/2008, dobrando somente para os delegados a quantidade de vagas disponíveis para sua classe especial, deixando inalteradas as demais vagas das outras categorias, aquilo que a entidade defende ser uma construção unilateral.

Os representantes da ASPOL estiveram na Comissão de Constituição, Redação e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, onde a proposta recebeu pedido de vistas da deputada estadual Camila Toscano (PSDB). Na manhã de hoje, o projeto entrará mais uma vez em pauta.

Alternativos também protestam 

Os motoristas alternativos também realizaram protesto nesta terça, na Praça de João Pessoa. O presidente do Sindicato dos Alternativos do Estado da Paraíba, Iramar Menezes, disse que a categoria cobra dos deputados avanços na regularização da categoria.

“Desde 2014 existe a Lei Estadual 10.340 que regulamenta o transporte alternativo no Estado da Paraíba. Desde então, de 15 em 15 dias, realizamos reuniões no DER, para dar cumprimento à lei, mas nada avança, pois eles só estão interessados no que querem os empresários de transportes de ônibus. Nossa paciência se esgotou”, disse.

O representante do Sindicato dos Alternativos disse que as reivindicações continuarão até que a categoria consiga a regulamentação do serviço.

Portalpatos

Fonte: Portalcorreio

portalpatos
Leia Também

Comentários


comercial
Panetone da parati 450g frutas cristalizadas
13R$,85
comercial
Panetone da parati 450g chocolate
13R$,85