portalpatos
publicidade
quarta-feira, 17 de janeiro de 2018
28/12/2017

Romero ironiza escolha de pré-candidato nas eleições de 2018 e sugere fazer sorteio

O prefeito de Campina Grande não está preocupado com declarações dadas pelo prefeito Luciano Cartaxo, que espera uma definição do grupo até janeiro

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), reafirmou que é pré-candidato ao Governo do Estado e ironizou a escolha de apenas um nome do PSDB na chapa para as eleições de 2018, após declarações do senador Cássio Cunha Lima de que se Romero for candidato a governador, ele não tem condição de ir para a reeleição ao Senado.

“Faz por sorteio, eu não vou chamar pra mim essa responsabilidade. Eu acho que a mesma pretensão que eu tenho hoje ele teve no passado e se consolidou e se concretizou”, disse Romero, lembrando que Cássio era prefeito da cidade de Campina Grande e renunciou ao mandato para concorrer ao Governo. Na época, Cozete Barbosa assumiu a prefeitura de Campina Grande.

Para concorrer, Romero também terá que renunciar ao mandato de prefeito, de forma que a decisão tem que ser antecipada, diferente, como observou Romero, do senador José Maranhão (PMDB), que não precisa renunciar ao mandato de senador para disputar ao Executivo estadual.

Romero disse que não quer assumir essa responsabilidade de escolha entre ele e Cássio, e disse que também não deseja jogar essa responsabilidade da decisão para Cássio. “O que eu não quero para mim eu não quero para os outros. Não fica uma situação muito agradável você ter que decidir os destinos dos outros”, comentou, afirmando que Cássio, como sempre teve, tem seu voto para senador em quaisquer circunstâncias.

“Vamos discutir com serenidade, com tranquilidade”, ponderou Romero, lembrando que quem tem prazo não tem pressa, referindo-se aos aliados que têm cobrado decisão dentro do grupo das oposições, como a deputada Daniella Ribeiro (PP) e o próprio prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD). Segundo Romero, o calendário eleitoral estabelecido pelo Tribunal Superior Eleitoral não mudou e ele tem tempo, portanto vai jogar o jogo conforme a regra. “Eu tenho prazo até o dia 6, e se quiser até o dia 7 de abril para sair ou não da prefeitura”, frisou Romero, acrescentando que não cede a pressão de ninguém.

O prefeito de Campina Grande não está preocupado com declarações dadas pelo prefeito Luciano Cartaxo, que espera uma definição do grupo até janeiro. “Ele não combinou comigo. Ele tem meu respeito, tem minha simpatia, mas não tem quem me pressione ao ponto de tomar uma decisão pela vontade de quem quer que seja”, disse, acrescentando ainda que não vai atropelar a agenda administrativa de Campina Grande para antecipar campanha eleitoral.

A entrevista foi concedida ao programa de rádio, Correio Debate.

Portalpatos

Fonte: Clickpb

portalpatos
Leia Também

Comentários