portalpatos
publicidade
segunda-feira, 22 de outubro de 2018
ESPORTE - 28/12/2017

Mari Paraíba curte "Caribe Brasileiro" e projeta evolução do Osasco em 2018

Ponteira aproveita folga da Superliga em Maragogi, em Alagoas, na companhia dos pais e fala também sobre um possível retorno à seleção brasileira no próximo ano

A ponteira Mari Paraíba está aproveitando a folga de fim de ano, em Maragogi, em Alagoas. Na companhia dos pais, a paraibana curte o lugar que tem o apelido de Caribe Brasileiro, mas sem esquecer a sequência da temporada do Osasco na Superliga Feminina de Vôlei e também os projetos para 2018.

- Como tivemos essa folga, aproveitei para viajar com meus pais. Escolhi Maragogi por ser uma das praias do Nordeste que ainda não conhecia. Estou aproveitando e curtindo - comentou a jogadora, que nasceu em Campina Grande.

Mesmo com a pausa nos treinamentos, Mari Paraíba traça o planejamento para o próximo ano e espera uma evolução do Osasco. A equipe está na terceira colocação na Superliga com 28 pontos. O próximo jogo será no dia 9 de janeiro contra o São Caetano em casa.

- O time demorou para entrosar um pouco, mas sabemos que temos muito a crescer ainda. Vacilamos em jogos que não podíamos, mas faz parte. A Superliga está cada ano mais competitiva por ter boas jogadoras. Não está fácil ganhar de ninguém. O time vem demonstrando uma crescente e está trabalhando muito para evoluir cada dia mais - avaliou.

A jogadora de 1,80m começou a carreira no Osasco e conquistou a medalha de prata da Superliga nas temporadas 2005/06 e 2006/07.

Em relação aos objetivos para 2018, ela foi enfática:

- Os meus projetos estão nas mãos de Deus. Trabalho para fazer o meu melhor e venho buscando cada dia mais. Não costumo ficar planejando coisas. Almejo e trabalho para conquistar sempre o melhor. Se for da vontade de Deus vai acontecer.

Um desses projetos seria um retorno à seleção brasileira. Mas receber uma convocação novamente será uma consequência do desempenho no clube para Mari Paraíba. Em 2018 tem, por exemplo, a Liga Mundial.

- Trabalho sempre buscando a evolução. A seleção é o reconhecimento do trabalho na temporada. Se for para estar lá, estarei. Se não for, eu continuarei feliz da mesma forma na minha equipe - concluiu.

Portalpatos

Fonte: GE/PB

portalpatos
Leia Também

Comentários