portalpatos
publicidade
quarta-feira, 20 de março de 2019
FIQUEPORDENTRO - 07/01/2019

Neta de Martinho da Vila morre com 14 dias de vida devido a problema cardíaco

Com um problema cardíaco diagnosticado ainda na barriga da mãe, a jornalista Débora Sathler, a bebê Madalena nasceu prematura, de 8 meses, em 23 de dezembro.

A bebê Madalena do Espírito Santo, neta do sambista Martinho da Vila, morreu neste domingo (6) após 14 dias de luta pela vida.

Com um problema cardíaco diagnosticado ainda na barriga da mãe, a jornalista Débora Sathler, ela nasceu prematura, de 8 meses, em 23 de dezembro. Chegou a passar por uma primeira de três cirurgias previstas pelos médicos, mas teve uma piora no quadro na sexta-feira (4) e não resistiu.

Ela sofria da síndrome da hipoplasia do coração esquerdo — como se só a metade do coração tivesse se desenvolvido (entenda abaixo).

O também sambista Tunico da Vila, filho de Martinho, batizou a filha em homenagem à canção “Madalena do Jucu”, composição do pai. Em entrevista ao G1 durante a gravidez, ele contou que se mudou do Espírito Santo para o Rio de Janeiro para ficar perto do hospital onde seria feito o tratamento, na Barra da Tijuca.

Neste domingo, Tunico e Débora falaram sobre a morte da menina em redes sociais.

"Te amo Madalena do Espirito Santo... Honrado demais por ser o seu pai... Obrigado Déborah por me dar a honra de ser pai de sua filha. Madalena.... Meu Kindim.... Meu dedinho... Meu amor...Pra Sempre Madalena!", escreveu Tunico.

"A dor na alma de segurar sua filha no colo sem vida é uma marca infinda, Maria! Recolha nossas lágrimas, angústia e aflição. Madalena do Espírito Santo foi uma honra ter vivido com você 14 dias. Tunico meu amor obrigada por ter tido você em todos os momentos. Equipe médica, Perinatal, Dr Jeferson obrigada por tudo. Amigos, doadores de sangue e afeto. Valeu a batalha! Os céus recebam minha filha Madalena, que é presente que cuidamos com tanto amor. Que assim seja! Amém! Até o reencontro minha menina ? Nós vamos dançar muito juntas, Madá! Agora volta pra casa minha filha e me espera #CoraçãodeDeus", escreveu Déborah.

Entenda a doença

A síndrome da hipoplasia do coração esquerdo é uma rara alteração congênita do coração. É caracterizada pela formação defeituosa do lado esquerdo do coração. Ou seja, o lado esquerdo é subdesenvolvido e não pode bombear sangue suficiente o corpo.

O exame onde é possível diagnosticar a alteração no coração é o ecocardiograma fetal e pode ser realizado entre 15 e 20 semanas de gestação. A partir de uma ultrassonografia de rotina, a obstetra de Deborah verificou um possível problema e indicou o exame mais detalhado.

Portalpatos

Fonte: G1

portalpatos
Leia Também

Comentários