13/1/2020

Livânia afirma em depoimento gravado que Antônio Mineral era quem mais cobrava celeridade na propina

52912

Em seu depoimento de delação premiada nesse fim de semana a ex-secretária de governo Livânia Farias disse que o ex-deputado estadual Antônio Mineral foi um dos beneficiados com propina nos anos de 2013 e 2014 respectivamente.

A ex-secretária também citou em seu depoimento os ex-governadores Cássio Cunha Lima, José Maranhão e Ricardo Coutinho, o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, e o atual governador João Azevêdo.

Além de Antônio Mineral, Livânia afirma que, Branco Mendes, Eva Gouveia, João Gonçalves, Lindolfo Pires, Márcio Roberto e Tião Gomes também eram beneficiados com o pagamento de propina.

Segundo ela, os deputados Branco Mendes, Eva Gouveia, João Gonçalves, Lindolfo Pires, Tião Gomes e Antônio Mineral dividiam a fatia de R$ 250 mil ou R$ 280 mil (dependendo de cada mês, dinheiro esse oriundo da Cruz Vermelha) e o valor da propina variava de acordo com a obediência de cada um. Ou seja, quem mais censurasse o governo teria um valor inferior aos demais e muitas vezes ficava um mês sem receber até resolver deixar de criticar o governo na Assembleia. O único deputado beneficiado com o maior valor (R$ 50 mil) foi Márcio Roberto por ser ele oposição.

Para “adoçar a boca” dos deputados que costumavam criticar veementemente o governo o pagamento da propina seria entregue mensalmente.

De acordo com o depoimento de Livânia o deputado que mais cobrava celeridade no repasse do dinheiro era Antônio Mineral, seguido de Branco Mendes e Adriano Galdino

Portalpatos

Comentários


subir

Estúdio e Redação

Cels - 9.9831.0065 | 9.8863.5204 | 9.8105.1022
mariolocutor@gmail.com; mauriciopatos2005@gmail.com