20/9/2021
Efraim confirma articulações para tornar fusão de DEM e PSL no maior partido do país
59188

O DEM (Democratas) e o PSL (Partido Social Liberal) devem anunciar a fusão dos partidos no próximo 21 de setembro, em Brasília. Em entrevista por telefone, Efraim revelou que as articulações para a fusão das duas legendas estão adiantadas, e podem resultar na formação do maior partido do país no Congresso Nacional, com mais de 80 parlamentares. Atualmente o PSL tem 53 parlamentares na Câmara dos Deputados, e o DEM, 28, totalizando 81 deputados.

Particularmente, o deputado federal Efraim Filho afirmou que é favorável à fusão do Democratas com o PSL, e para isso, está torcendo e trabalhando para que o processo avance. Para ele, os dois partidos vão buscar essa fusão para se posicionarem de forma mais estratégicas, do ponto de vista de agenda econômica.

Indagado sobre a sua relação com o vice-presidente nacional do PSL, o deputado paraibano Julian Lemos, o democrata afirmou não haver nenhum projeto conflitantes entre eles, uma vez que é pré-candidato ao Senado Federal nas eleições do próximo ano e Lemos, candidato à reeleição.

O parlamentar acredita que, por terem projetos eleitorais diferentes, os dois irão se beneficiar com a fusão Democratas/PSL. “Então vai dar para sentar e trabalharmos juntos nesse projeto”, enfatizou.

Efraim falou, ainda, sobre a parceria com o deputado federal Julian Lemos, que é o presidente do PSL na Paraíba e um dos articuladores da fusão. O parlamentar acredita que, por terem projetos eleitorais diferentes, os dois irão se beneficiar com a fusão Democratas/PSL.

“Eu e o deputado Julian não temos projetos conflitantes. Eu sou pré-candidato ao Senado e Julian é candidato à reeleição. Então dá para sentar e trabalhar bem esse projeto”, observou.

Efraim revelou ainda que vem conversando com o colega Julian Lemos sobre um apoiar o outro nas eleições.

“Há conversas nesse sentido e será natural se estivermos somando a esse reforço na nossa caminhada, afinal o PSL tem uma estrutura bastante fortalecida e que vem agregar bastante o nosso projeto para 2022. Da mesma forma também procuraremos focar no apoio à reeleição de Julian Lemos”, completou.

Como pré-candidato ao Senado, Efraim revelou que essa fusão que pode tornar o PSL e o Democráticas no maior partido do Brasil, poderá se refletir na Paraíba nas eleições de 2022.,

Olhando para o futuro, o parlamentar disse que a fusão, pode ajudar no tempo de televisão, na estrutura partidária e fortalecer projetos dos parlamentares candidatos nas eleições do próximo ano na Paraíba.

“Isso significa que nós chegaremos com muita força em 2022 como a maior bancada federal e isso ajuda no tempo de televisão, na estrutura partidária e fortalecerá os nosso projetos aqui no estado”, disse.

Mesmo prevendo uma disputa acirrada para o Senado, visto que pode enfrentar nas urnas, os ex-governadores Cássio Cunha Lima (PSDB) e Ricardo Coutinho que deve se filiar ao PT para disputar o Senado, Efraim disse que está confiante e que a sua pré candidatura tem arregimentado forças e deve chegar forte em 2022.

Reconduzido recentemente para a função de coordenador da bancada federal em Brasília, o parlamentar disse que continua conversando com prefeitos, deputados e outras lideranças políticas que reconhecem a importância do seu mandato na busca por recursos para a Paraíba e benefícios para os diversos municípios. Ele ressaltou que hoje já conta com o apoio de 116 prefeitos paraibanos, além dos senadores Veneziano e Nilda Gondim, deputados estaduais e demais lideranças.

“Estou com muita humildade, percorrendo a Paraíba, e obtido resultados extraordinários de confiança da população e das lideranças, Como deputado federal nós tivemos a capacidade de inserir a Paraíba nos grandes debates nacionais”, observou.

Apesar de fazer parte de um partido que integra a base do presidente da República Jair Bolsonaro, Efraim disse que essa posição do partido em nível federal, não deve atrapalhar a formação das alianças na Paraíba e a manutenção da parceria política com o governador João Azevedo (Cidadania).

Ele argumentou que o DEM, mesmo sendo da base do governo, tem adotado uma posição de independência em Brasília, e lembrou que algumas lideranças do partido, a exemplo do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, hoje fazem oposição ao governo federal.

“Eu não acredito que isto seja empecilho. O nosso mandato tem defendido os interesses da Paraíba e não de um partido “, disse.

Efraim Filho disse que vai aguardar até as convenções pela definição do apoio do governador João Azevedo à sua pré-candidatura ao Senado nas eleições do próximo ano. Ele também enfatizou que não pretende fazer pressão ao governador, mas espera poder estar no mesmo palanque de Azevedo em 2022.

Portalpatos

Fonte: Assessoria

Comentários


Equipe Portalpatos
mario
  • Mário Frade
  • Jornalista
  • Atualmente trabalha Unifip Rádio Universidade FM 105.1

mauricio
  • Mauricio
  • Front e Back End
  • Designer Gráfico
  • Atualmente trabalha na empresa Vice & Versa (Impressor Digital)
  • Técnico de Contabilidade
  • Técnico de Informática
  • Desenvolvedor Multi-Plataforma Android / IOS
  • Master Power BI T-SQL
  • MySQL | SQLServe | NoSQL | PostgreSQL
  • Designer Gráfico
  • Editor Gráfico