9/11/2022
Último acusado de matar ex-prefeito de Bayeux Expedito Pereira é condenado a 18 anos de prisão Último acusado de matar ex-prefeito de Bayeux Expedito Pereira é condenado a 18 anos de prisão
62849

Foi condenado a 18 anos e 8 meses de prisão em regime fechado, nesta terça-feira (8), Gean Carlos Nascimento de Lima, o último acusado do assassinato duplamente qualificado do médico e ex-prefeito do município de Bayeux Expedito Pereira de Sousa, ocorrido em 9 de dezembro de 2020. Ele foi capturado pela polícia no Rio Grande do Norte em maio deste ano.

O julgamento durou mais de 10h no Fórum Criminal de João Pessoa.

Os outros acusados, Leon Nascimento dos Santos, o executor do crime e réu confesso, foi condenado a uma pena de 24 anos de reclusão em abril deste ano. Já o sobrinho do ex-prefeito e o autor intelectual da morte de Expedido, José Ricardo Alves Pereira, foi condenado a 20 anos.

Em 9 de dezembro de 2020, por volta das 9h, na Avenida Sapé, no bairro de Manaíra, em João Pessoa, Leon Nascimento, a mando dos acusados Gean Carlos e José Ricardo, executou o ex-prefeito Expedito Pereira.  José Ricardo se candidatou ao cargo de vereador de Bayeux, em 2020, contando com o apoio da vítima, que era seu tio, e  com o trabalho dos acusados Gean Carlos e Leon Nascimento como “marqueteiros”.

José Ricardo, no intuito de se eleger, passou a dilapidar o patrimônio da vítima, incluindo fraude e furtos relativos a bens imóveis, veículos, saques bancários e valores subtraídos do cofre da vítima. Narra ainda a denúncia que, em razão do insucesso na campanha eleitoral, e diante da dilapidação do patrimônio da vítima, os denunciados José Ricardo e Gean Carlos arquitetaram a morte de Expedito Pereira, escolhendo o denunciado Leon Nascimento para executar a vítima, o qual chegou, inclusive, a frequentar um clube de tiro, dias antes, para praticar a mira.

Na véspera do assassinato, de acordo com a denúncia, José Ricardo marcou um encontro com a vítima no “Bar de Jura” – um estabelecimento que fica próximo à residência da vítima, com a desculpa de que estaria com um vereador eleito da Capital, a fim de conseguir um emprego para a filha do idoso. Na manhã do crime, os denunciados Leon e Gean pediram emprestado uma motocicleta e Leon, portando uma arma de fogo, foi ao encontro e desferiu dois disparos contra a vítima, quando caminhava numa calçada em direção ao local marcado. O acusado fugiu e a vítima morreu no local. O reconhecimento do acusado e da motocicleta foi feito pela Polícia Militar, através de imagens de vídeo registradas pelas câmeras de vigilância instaladas na área. Chegando ao proprietário da motocicleta, a polícia identificou os demais acusados.

Portalpatos

Fonte: Wscom

Comentários


Equipe Portalpatos
mario
  • Mário Frade
  • Jornalista

mauricio
  • Mauricio
  • Full-Stack
  • Designer Gráfico
  • Técnico de Contabilidade
  • Técnico de Informática
  • Desenvolvedor Multi-Plataforma Android / IOS
  • Master Power BI T-SQL
  • MySQL | SQLServe | NoSQL | PostgreSQL
  • Designer Gráfico
  • Editor Gráfico